segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Maconha e esquizofrenia


 Legalize já legalize já
   Uma erva natural não pode te prejudicar... 
   Provavelmente a maioria dos leitores já devem ter ouvido o refrão dessa música da banda planet hemp, em uma clara referência ao uso da maconha para fins recreativos, afirmando que a mesma não traz nenhum tipo de dano ao usuário.
    Gostaria de dizer inicialmente de dizer que a intenção desta postagem não é debater um tema tão polêmico que é a legalização ou não da maconha para a galera dar uma pitada, além do uso medicinal
    Também gostaria de dizer que sou careta mesmo em relação às drogas. Não uso, não gosto, mas não sou moralista. Creio que cada um tem que saber o que está fazendo com sua vida, através de informações sobre o assunto. Quem tiver condições financeiras de sustentar o seu vício e não trazer prejuízos aos outros, que use a cannabis, mas, assim como acontece no cigarro, que fique ciente antes dos malefícios que o uso contínuo e exagerado que essa erva pode causar ao organismo, principalmente ao cérebro. Assim, se o governo liberar o uso da maconha, que pelo menos fiquem cientes da possibilidade de adquirirem algum tipo de transtorno mental, principalmente a esquizofrenia. 
    A música da banda planet hemp afirma que uma erva natural não pode nos prejudicar. Acho que o autor da letra talvez não saiba que a diferença entre terapêutica e a letalidade de muitas ervas e plantas esteja na dose.... Creio que nem precisa citar que algumas plantas podem matar em pouco tempo se ingeridas. O filme Natureza selvagem foi baseado em fatos reais, em que um cara resolve fugir da vida "civilizada" e morar em meio à natureza. E, por uma infelicidade acaba ingerindo uma planta venenosa, que é muito parecida com uma planta comestível...
   Não sou o mais indicado para falar sobre a relação entre a maconha e a esquizofrenia. Só experimentei essa erva três vezes em toda a minha vida, por volta dos meus vinte anos de idade. Isso por que amigos me ofereceram, nunca me dei ao trabalho de me deslocar de um local para outro e gastar o meu dinheiro para fumar um baseado. 
    Era um cara tranquilo, tinha paz, e não tinha quase nenhum tipo de ansiedade. E era relativamente feliz, não tendo motivos para fugir da realidade. Era um cara exageradamente distraído e que não reparava em nada o que acontecia em minha volta, talvez por isso o motivo de ser uma pessoa tranquila. 
    Creio que a minha esquizofrenia tenha sido desencadeada por fatores genéticos e ambientais (stress, algumas situações complicadas, etc). 
    Mas, depois que aprendi a usar o computador, conheci diversas pessoas que desencadearam a esquizofrenia depois que passaram a fazer o uso da maconha. E conheço também pessoas que usam e que aparentemente estão gozando plenamente de suas faculdades mentais (olha o psiquiatra baixando em mim shaushasuhas).
    Então, será que a maconha desencadeia a esquizofrenia apenas em pessoas que têm alguma tendência a ter algum tipo de transtorno mental? Ou será que é o uso abusivo da erva que causa algum dano ao cérebro e assim consequentemente um tipo de patologia mental? Sinceramente não sei responder a essas questões tão complexas. Com a palavra os "especialistas" no assunto...
   Mas não irei aqui me aprofundar neste tema, pois o que não falta por ai são matérias a esse respeito. Mas, como portador de esquizofrenia e também por constatar que muitas pessoas desencadearam a esquizofrenia a partir do uso da maconha, decidi postar algo sobre o assunto, mas sem criar polêmica.  A minha única e exclusiva intenção é apenas alertar as pessoas que um simples baseadinho pode sim em alguns casos causar danos.  
   Aliás, como já afirmei, não só expert no assunto, então nada melhor do que um depoimento de um portador de esquizofrenia que a partir do uso da erva passou a ter alucinações e algumas paranoias. Também tirei alguns prints de outros portadores, tudo devidamente autorizado, desde, é claro, que fossem ocultados os seus nomes verdadeiros. 




Depoimento de um portador de esquizofrenia e ex-usuário da maconha
    1- Como era a sua vida antes de usar a maconha?
  Era tranquila, trabalhava e estudava normal, na verdade não sou um dependente químico, apenas um usuário esporádico que fazia uso recreativo de maconha e álcool, para me aliviar da depressão e ansiedade. 
    2- O que mudou em sua vida depois das drogas?
Bem, o álcool e a maconha me deixaram ou colaboraram para o desenvolvimento e agravamento da depressão e ansiedade, a maconha me causava ataques de pânico e mania de perseguição, uma paranoia bastante acentuada. A maconha pra mim foi uma vida de mão dupla, às vezes usava e me sentia relaxado, desinibido, curtindo a "brisa" e às vezes ficava psicótico com medo dos vizinhos e das pessoas à minha volta, achando que tramavam algo contra mim.
    3- Teve algum tipo de alucinação?
Sim, quando usei uma quantidade exorbitante de maconha me intoxiquei e comecei a surtar, e a ver coisas irreais, como, por exemplo, a minha mãe entrar no meu quarto e me via matando-a esfaqueada juntamente com o meu irmão. Mas hoje sei que na verdade isso eram delírios e alucinações. A esquizofrenia começou aos 24 anos após abusar do uso da maconha e ter dois surtos psicóticos que foi evoluindo para um quadro psicótico. Talvez eu já tivesse predisposição para isso, as drogas apenas deram um pontapé nas crises. 
    4- Conseguiu parar com as drogas?
Parei rapidamente com as drogas após surtar pela segunda vez. Minha psiquiatra recomendou não usar nada, pois, segundo ela, poderia ter ainda mais prejuízos se eu continuasse nessa.
   5- Recado final
Para quem pensa em fazer uso indiscriminado e abusivo de maconha recomendo muita cautela, pois é uma droga que pode piorar e agravar transtornos mentais, assim como também pode iniciar um quadro da doença, é preciso se abster de qualquer tipo de substância se quiser preservar sua sanidade e saúde mental. As drogas podem modificar sua personalidade, alterar sua consciência, trazendo danos e sofrimento.

Abaixo, alguns prints com mais depoimentos, para não imaginarem que se trata de um caso isolado:


    É isso pessoal. Este post não tem nenhum caráter moral, afinal, quem sou eu para ficar pregando por ai algum tipo de lição de moral. Sou careta mas respeito a escolha de cada um, mas, como já frisei, desde que não traga prejuízo para o próximo. 
    Se a legalização da maconha diminuir a violência, acho que pelos menos um debate deveria ser feito, com todo os setores envolvidos (comunidade, representantes do governo e da saúde mental, especialistas em segurança, etc). Algumas pessoas costumam dizer que na Holanda a liberação deu certo, que não existe a violência por lá. Mas acho que não tem nem como comparar o Brasil com a Holanda e outros países da Europa. As condições de vida nesses países são bem diferentes do nosso país... Nos Estados Unidos a maconha foi liberada em alguns estados, e parece que está vendendo muito. Lá cada estado tem as suas leis e em outros estados ela não é liberada. 
    Mas, e o que poderia acontecer no Brasil, caso a maconha fosse liberada? Os traficantes iriam largar suas armas e começariam a trabalhar? Ou continuariam no mundo do crime, apenas mudando de ramo? E o governo, com a "presidenta" Dilma, não iria colocar tantos impostos na maconha, incentivando o usuário a continuar a comprar a droga por um preço mais acessível nos pontos de tráfico?

    Essas questões não sei responde-las, como já disse, só um amplo debate com vários setores da sociedade para decidir o que é o melhor para o nosso Brasil, sem se espelhar muito no que acontece nos países do primeiro mundo. Como já afirmei antes, a minha intenção é apenas alertar a todos sobre os riscos de se desencadear algum tipo de transtorno mental com o uso da maconha, que para muitos é considerada inofensiva. Mas, como vimos no depoimento e nos prints, as coisas não são bem assim.
    -"Ah! Só um "tapinha" não vai fazer mal não"... É o que alguns dizem...
    Mas foi pensando dessa maneira que essas e muitas outras pessoas desencadearam a esquizofrenia e outros transtornos mentais. Se por acaso fosse liberada, poderia se fazer pelo menos uma campanha semelhante ao que o governo faz sobre o uso do tabaco, colocando nas embalagens os perigos e as consequências do uso da cannabis. Assim a decisão de usar ficaria por conta e responsabilidade da pessoa, que assim estaria consciente dos riscos. 
    É isso pessoal, só quem tem esquizofrenia é que sabe o estrago que ela pode causar na vida de um indivíduo. Antes de dar a primeira "pitada", pare, pense e reflita. Hoje você pode estar usando uma droga para uso recreativo, para relaxar e descontrair. Amanhã poderá estar usando um outro tipo de drogas (antipsicóticos) que tem inúmeros efeitos colaterais e terá que depender de médicos especialistas no assunto, e se, for pelo SUS, a situação se torna ainda mais complicada...
   

Dicas de filmes
   Meu blog é assim, tem um tema com um título, mas eu sempre acabo postando alguma coisa a mais. Coisa de mineiro, que gosta de um dedo de prosa...
É um blog meio sem regras, simples e feito de coração. 
 Assisti coincidentemente na semana passada o filme "Réquiem para um sonho". Digo coincidentemente pois dias antes já havia escrito esta postagem. O filme aborda o tema das drogas, não só as consideradas ilegais, como também as legais, que prometem milagres e são vendidas por ai e que prometem melhorar o desempenho físico, mental e até emagrecer. É um filme um pouco triste, por trazer à tona essa triste realidade das drogas. Então, quem não gosta de assistir algumas cenas...
está cada dia mais fácil ter acesso à medicamentos "milagrosos"...


Sinopse Réquiem para um sonho

    Uma visão frenética, perturbada e única sobre pessoas que vivem em desespero e ao mesmo tempo cheio de sonhos. Harry Goldfarb (Jared Leto) e Marion Silver (Jennifer Connelly) formam um casal apaixonado, que tem como sonho montar um pequeno negócio e viverem felizes para sempre. Porém, ambos são viciados em heroína, o que faz com que repetidamente Harry penhore a televisão de sua mãe (Ellen Burstyn), para conseguir dinheiro. Já Sara, mãe de Harry, viciada em assistir programas de TV. Até que um dia recebe um convite para participar do seu show favorito, o "Tappy Tibbons Show", que transmitido para todo o país. Para poder vestir seu vestido predileto, Sara começa a tomar pílulas de emagrecimento, receitadas por seu médico. Só que, aos poucos, Sara começa a tomar cada vez mais pílulas até se tornar uma viciada neste medicamento.

Bendito cabo HDMI...
    Por falar em filmes, achei um site ótimo, com filmes bem recentes e com ótima qualidade de imagem e som. Não tem tantas propagandas e até hoje não peguei nenhum tipo de vírus. Só na hora de apertar o play que é aberto uma página chamada notícias virais, mas ai é só fechar essa nova aba que é aberta e assim curtir um bom filminho, já que na tv aberta a situação está complicada.
    Com muito custo realizei meu sonho de consumo de comprar uma TV LCD de 32 polegadas.  Morei nas ruas, na barraca, e em alguns abrigos. Noites mal dormidas, muitos perrengues, mas valeu a pena. Só se livrando do aluguel é que alguém que ganha um salário mínimo poderia ter acesso ao sinal digital. A TV é usada, mas tudo bem. Está funcionando perfeitamente e tem boa imagem e som. Mas, depois que larguei as andanças, a coloquei no meu quarto e ficava praticamente o dia inteiro com o controle remoto na mão, em busca de algo "assistível"... No final do dia, chegava à conclusão de que ficava mais tempo procurando algo digno de ser assistido do que propriamente me divertindo.
    Existem programas bons na tv aberta, mas é preciso garimpar e muito, a pilha do meu controle remoto ia embora em pouco tempo. Bendito o cara que inventou o tal do cabo HDMI! Comprei um de 10 metros no valor de 65 reais e não me arrependo, foi a melhor coisa que comprei nos últimos tempos. Agora tenho a liberdade de assistir o que quiser e na hora que quiser. Abaixo está o link do site, deu até para ver a série Narcos, sobre o pablo escobar, e dublado!
    Estava cansado de assistir a baixaria, principalmente na parte da tarde, em que dois apresentadores de emissoras diferentes ficam "duelando" para ver quem consegue mostrar mais crimes e cenas violentas. Sem contar os filminhos repetitivos e as novelas que nem sempre valem a pena ver de novo...

Assistir Narcos, dublado
Obs: dos dez episódios, acho que três não estavam disponíveis no momento em que assisti, mas deu para entender bem a história. 

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado, como disse não ele não tem nenhuma intenção de falar sobre o que é certo ou errado, é apenas um alerta sobre as possíveis consequências, pois muitas pessoas pensam que se trata de uma droga totalmente inofensiva, por ser uma erva. Mas até as plantas matam.

      Excluir
  2. Oi Julio!

    Importante esse assunto, e é mesmo comprovado que maconha e outras drogas como cocaína, lsd e tal podem desencadear transtornos mentais. Mas parece que o ser humano precisa passar pelas experiencias e quebrar a cara, pq mesmo que tenham informação à respeito dos perigos de certas experiências acabam se arriscando.
    Fumei maconha dos 20 aos 25, e na maioria das vezes foi sempre gostoso e divertido. Até que passei a fazer uso também de cocaína e abusar. Foi quando tive uma crise que não sei se foi de pânico ou paranóia. Depois dessa crise, mesmo que eu desse um "tapinha" começava a crise de pânico, e então parei de vez com a maconha e a cocaína. Não foi fácil mas os medos, ansiedades e conflitos que passei me fizeram aprender mais sobre mim e sobre o mundo. Não faço apologia ao uso, nem critico quem usa, só acho que algumas experiências precisam ser vividas. E cada caso é um caso. Tem pessoas que entram nessa e se perdem (seja por se tornarem dependentes, seja por desencadearem problemas na mente), e tem pessoas que não. O importante é sermos autoconscientes e sacar os sinais que nosso corpo e mente mostram de que aquilo está fazendo mal.

    Já no caso de quem tem algum transtorno diagnosticado (depressão, pânico, esquizofrenia) é melhor ficar longe de qualquer substancia que altere sua percepção do mundo, pq vc entra num estado que não dá pra prever ou controlar.

    Esse filme é muito bom mesmo.
    Já assistiu Keane?

    E cabo HDMI é coisa linda de Jesus!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo depoimento, concordo com tudo o que você afirmou. As drogas pesadas nem comentei, pois todos sabem que são prejudiciais. Resolvi falar sobre a maconha, pois tem essa de que é natural e não faz mal. Mas, depois de ver tantos relatos de pessoas que usaram a maconha e desencadearam surtos e paranoias, resolvi postar para pelo menos tentar alertas as pessoas que essa erva pode trazer sim alguns danos, se bem que não em todas as pessoas.
    Vou dar uma olhada nesta sugestão de filme, realmente o cabo HDMI é uma das melhores invenções dos últimos tempos,

    ResponderExcluir
  4. Obrigada pelos seus depoimentos eles me ajudam muito a lidar com meu filho portador dessa terrível doença ! Um grande abraço Yra Madretsma ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço a visita ao blog. A minha intenção realmente é essa, de tentar ajudar as pessoas com informações simples e de uma forma direta. A informação que eu não tive nos primeiros anos logo após o primeiro surto. A informação não resolve os problemas, mas ajuda é muito a lidar melhor com eles.
      Abraços

      Excluir
  5. Julio a maconha tbm pode induzir a um surto psicotico breve, intoxicaçao aguda ate cronica. E tem gente q acha q é de boa fumar um baseado. Perigo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, e ainda conta o fato da maconha ser de qualidade ou não, se misturam algo nela para render mais e por ai vai. Como disse, é como se fosse uma roleta russa mesmo, um tiro no escuro, pois como saberemos se temos tendência ou não a desenvolver algum tipo de transtorno mental?
      Obrigado pela participação.

      Excluir
  6. conheci seu blog há muito tempo desde quando tive meu primeiro surto psicótico a qui na bahia tive outros surtos quando pequeno o primeiro surto que me lembro foi aos 8 anos de idade fui morar no mato grosso e acabei sendo influenciado a usar maconha usei e hoje to de boa pq tomo remedios porém a maconha desencadeou sim em mim os surtos, cheguei a um estado quase que esquizofrenico acredito que na esquizofrenia o individuo vÊ coisas mas surtos psicoticos os delirios são apenas auditivos, visite esse blog recomendo é muito bom não foi eu que criei mas to divulgando por ter um tema interessante que tem a ver com surtos loucura e etc:http://baixainibicaolatente.blogspot.com.br/ a loucura é meio que ligada a genialidade ou "vc é genio o u vc é louco" to estudando psicologia sou auto ditdata mas penso em cursar essa area pois me identifiquei bastante

    meu face: https://www.facebook.com/elias.lima.1650

    atualmente tomo os seguintes remedio: mazepina,depakote,risperidona,akineton e diazepan tive uma recaida quando morava no mato grosso em breve sera reduzido a quantidade de comprimido que tomo

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado pela luz que vc coloca nas redes. Meu filho está em surto neste exato momento, a mãe quer "desinterna-lo" pois sofre por ve-lo ao lado de tantas pessoas doentes ali. Mas eu acredito que ele sairá dessa. Mais ainda ao ver como você se expressa bem demais e traz luz a um assunto que para muitas familias ainda é tabu.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado pelas palavras. A minha intenção é realmente essa, a de tentar de alguma forma explicar que a esquizofrenia é realmente um transtorno que em alguns casos pode ser muito difícil e quase impossível voltar a ter uma vida como era anteriormente.
    Mas também a minha intenção é mostrar que a esquizofrenia não é um decreto, não é um rótulo, e que o diagnóstico não pode ser o fim de tudo.
    Melhoras para seu filho.
    Sugiro que leia o livro "Entendendo a esquizofrenia", ele é muito indicado para a família e pessoas próximas de quem tem esquizofrenia. Para baixar é só clicar na imagem na parte de cima do blog a CDE.

    ResponderExcluir